sábado, 16 de abril de 2011

É o meu coração


Eu não tenho muito a dizer.
E quem falou que é fácil entender o silêncio?
Qual a melhor forma de se dizer as coisas?
Sinto que eu tenho uma obrigação com as palavras
e quase nunca consigo me desfazer delas. É através
delas que me desfaço e me reconstruo. Mesmo ás vezes
em que o som da voz não diz nada, as palavras
continuam ali, no silêncio. Escondidas atrás dos
muros de concreto, cercadas com arame farpado,
deslizando sobre essa vida passageira, inundando meus sentimentos,
se exibindo em sua dança sedutora até a expulsão se tornar inevitável.
Mas basta, é o meu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário