domingo, 27 de março de 2011

I can count on me


Eu garanto que o céu antigamente se mostrava mais azul
Por outro lado a América ficava bem mais norte do que sul
Eu admito que o futuro antigamente parecia bem maior
Por outro lado o perigo do passado no presente era menor

Hoje posso dizer que estive em frente do perigo
Mas tudo fica mais fácil quando existe algum amigo
Por isso quero dizer que já passei por maus bocados
Comendo em altos banquetes sem ficar empapuçado
Também já posso dizer que não é nada estar sozinho
Mas também quero ter meu Sancho pra lutar contra os moinhos!

Posso contar comigo numa solidão
Mas ter algum alguém do lado é melhor pro coração
Posso contar comigo numa solidão
Mas ter algum alguém do lado
Dentro de uma multidão!

Eu e mim


No espelho não é eu, sou mim.
Não conheço mim, mas sei quem é eu, sei sim.
Eu é cara-metade, mim sou inteira.
Quando mim nasceu, eu chorou, chorou.
Eu e mim se dividem numa só certeza.
Alguém dentro de mim é mais eu do que eu mesma.

Eu amo mim
Mim ama eu

Partir,Andar


Partir andar, eis que chega
Essa velha hora tão sonhada
Nas noites de velas acesas
No clarear da madrugada
Só uma estrela anunciando o fim
Sobre o mar sobre a calçada
E nada mais te prende aqui
Dinheiros, grades ou palavras
Partir Andar, Eis que chega
Não há como deter a alvorada
Pra dizer, um bilhete sobre a mesa
Para se mandar, o pé na estrada
Tantas mentiras e no fim
Faltava só uma palavra
Faltava quase sempre um sim
Agora já não falta nada
Eu não quis, te fazer infeliz
Não quis....
Por tanto não querer, talvez fiz...

CATEDRAL


"No silêncio uma catedral
Um templo em mim
Onde eu possa ser imortal
Mas vai existir
Eu sei, vai ter que existir
Vai resistir nosso lugar.."

sábado, 26 de março de 2011

Bola pra Frente,que atrás vem gente!


Dizem que essa é a estrela da amizade verdadeira. Essa foto foi tirada lá no trabalho. Eu,Fernanda e Elaine.
Eu até poderia acreditar que realmente essa é a estrela da amizade verdadeira. Eu poderia acreditar sim! Se realmente eu acreditasse que essa tal amizade,existisse.
Essa semana aconteceu milhões de coisas na minha vida. Outras que me fizeram crer,que o melhor é ser sozinha. Não adianta. Não existe amizade entre mulheres. São todas invejosas,Todas querendo te destruir, e te ver no fundo do poço.
Já dizia na música, que a amizade é tudo. É tudo mesmo. É tudo,por que ninguém é feliz sem a última. Ninguém no mundo pode ser feliz não tendo ao menos um amigo. Meus melhores amigos são aqueles que estão distantes.
Aqueles que por algum motivo se perderam de mim.
Ou que eu mesma deixei os perder.
Eu queria viver uma amizade como a de pessoas que eu conheço. Não vou negar que as vezes dá até uma "pequenina" invejinha. Mas é uma inveja boa.. hehehe (Existe inveja boa?) huahuahua
Mas a amizade é assim: Um sentimento natural,que acontece com razão..
É Deus quem escolhe quem vai se dar bem.
O que eu acredito,que não seja o meu caso. ;(

DEUS,sabe o que faz!

domingo, 20 de março de 2011

TÔ CANSADA!


Hoje o dia foi assim..
Passei quase a tarde inteira, com meus irmãos e meu pai. Foi muito bom.
Tiramos photos,almoçamos,conversamos,e tal.
Esses dias que se passaram, andei muito estressada.
~Sinceramente,não sei o por quê? Só que no meio de tudo isso, tbm tava nascendo uma angústia. Acho que uma saudade.. Eu sempre tenho essas faces na minha vida. Hoje tô sorrindo a amanhã já não sei mais,qual será meu humor. Ou até mesmo daqui meia hora..
Hoje o dia poderia até terminado bem,se não houvesse um conflito em familia. Envolvendo eu, minha vó e minha "Grande amiga",prima.
Tô cansada de tanta falsidade. Cinismo. O que mais dói é a maldade;a mentira;a coragem em inventar e tal. Não assumir seus erros.
O que tá doendo é isso. Mas prá ser sincera nem tô sofrendo; Acho que já passou dá hora de um basta. Só um basta mesmo!

domingo, 13 de março de 2011

Impulsiva.


Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que ñ falham, às vezes erro completamente, o que prova que ñ se tratava de intuição, mas de simples infantilidade.
Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. Há um perigo! Se reflito demais, deixo de agir. E muitas vezes prova-se depois que eu deveria ter agido. Estou num impasse. Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura.Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Nao sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.