sábado, 1 de janeiro de 2011

Jeito de mato


De onde é que vem esses olhos tão tristes?
Vem da campina onde o sol se deita
Do regalo de terra que o teu dorso ajeita
E dorme serena, no sereno sonha

Nenhum comentário:

Postar um comentário